This post is sponsored by VMware. Learn about VMware virtualization and cloud solutions for small & mid-size business visit info.vmware.com



This article is available in other languages:

Germany A forma como você pensa seu desktop está mudandoFrance A forma como você pensa seu desktop está mudandoChina A forma como você pensa seu desktop está mudandoNetherlands A forma como você pensa seu desktop está mudandoEngland A forma como você pensa seu desktop está mudandoPortugal A forma como você pensa seu desktop está mudando

Desktop como serviço foi lançado há longo tempo. É quase o Santo Graal da computação para empresas e há diversas soluções no mercado, mas ele não foi aposentado até agora. Isso está mudando rapidamente, entretanto, com o anúncio de uma nova tecnologia que leva a ideia para mais perto da realidade.

Ambas, AMD e nVidia, apresentaram suas mais recentes placas gráficas que são muito mais do que aparentam. Suas novas GPUs (que custam cerca de US$ 3.600) são otimizadas para VDI (Infraestrutura de Desktop Virtual), o que significa que suportam totalmente a tecnologia RemoteFX da Microsoft. Se você não tem familiaridade com RemoteFX, essa tecnologia permite que o Windows seja utilizado por uma conexão de desktop remoto para trabalhos gráficos de alta intensidade. Isso inclui jogos, video em HD e outras coisas como Photoshop.

Se você já tentou fazer algo assim antes através de uma conexão de desktop remoto, você sabe que é uma bagunça e que essas placas gráficas estão destinadas a mudar o mercado para melhor. Elas permitem que empresas comprem um servidor baseado em Hyper-V ou VMware e disponibilizem o ambiente de desktop dos funcionários em toda a rede. Em teoria, tudo o que você precisa é de uma tela, um teclado e um mouse, além de um leve cliente que permita desktop remoto.

Não apenas torna o hardware mais barato mas também é de pequena manutenção. Você
não precisa mais confiar nos usuários para que atualizem seus ambientes, você pode fazer isso por eles facilmente de um dia para o outro, uma vez que você controla quando os PCs são “desligados”. Uma mudança tecnológica como essa significa que, em breve, a maioria dos funcionários não precisarão de um desktop sob a mesa e podem ter a seu dispor levíssimos ultrabooks que rodam seus pesados softwares através da rede. Photoshop rodando num tablet Windows 8? Sim, por favor.

É formidável até para pequenos negócios que crescem rapidamente, já que permite a eles aumentar recursos com a mesma infraestrutura (desde que tenham atualizado e comprado as placas de vídeo) e disponibilizar, para o pessoal, novos “desktops” em questão de minutos. Não apenas isso, mas permite também que o staff de TI disponibilize novos desktops rapidamente, se algo der errado em um. Em vez de reparar o sistema numa tela azul, o ambiente virtual pode ser substituído.

Há limites, contudo, RemoteFX demanda uma conexão de 1GB/s para poder mostrar todo esse glorioso conteúdo, e isso ainda não é exatamente padrão. Adicionalmente, o custo será uma barreira, não apenas com o alto custo de entrada nas placas de vídeo (você precisará de um punhado delas para um ambiente agrupado) mas também com a provavelmente necessária revisão da velocidade da rede.

É uma grande mudança, e uma que pode vir a levar algum tempo para ocorrer. Citrix vem defendendo o crescimento de um cliente leve por anos, mas a empresa não estava anteriormente num lugar no qual você mesmo não sabe a diferença entre ter um PC ou ver um dispositivo. Em breve, você pode vir a jogar Crysis na sua LAN corporativa, afinal.